quarta-feira, 21 de novembro de 2012

A sina do porco espinho

Como é dura a vida de um porco espinho
Que não pode receber carinho
Como é dura a vida de um porco espinho
Tão sozinho, tão sozinho

Todo mundo quer um cachorrinho
Um aquário cheio de peixinhos
Um gatinho fofo pra brincar
Com o rolo de lã pra lá e pra cá

Eu conheço quem cria camaleão
Cria até aranha. Porco espinho não.
Eu conheço quem cria cavalo
Cria bode, cria galo

Tem gente que cria tartaruga
Tem gente que cria até tamanduá
Tem gente que cria (pasmem!) urubu
Porco espinho, ninguém quer criar

Tem gente que cria papagaio
Pra ouvir falar tudo o que ensinar
Tem gente que cria centopeia
Sapo, rã, furão, tatu, preá

Lá na Índia, criam elefantes
Sei de uma lontra de estimação
E de um porco que dorme com o dono
Que outro dia eu vi na televisão

Porquinho da índia, jabuti, faisão
Quem já teve um hamster, levante a mão
Um coelho, é tradicional
Nessa lista o porco espinho se deu mal.


Como é dura a vida de um porco espinho
Que não pode receber carinho
Como é dura a vida de um porco espinho
Tão sozinho, tão sozinho



quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Acordar

http://www.4shared.com/mp3/oAsv4G79/Acordar.html

Sei, tudo está escuro
É triste estar no fundo
A solidão que amedronta também faz crescer

Acorda princesa, acorda
Você já virou mulher
Segue o seu rumo, ganha o mundo
Faz o que bem quer

Sei, nada é eterno
A alegria se transforma
O amor que renova também faz sofrer
Acorda princesa, acorda
Você já virou mulher
Segue o seu rumo, ganha o mundo
Faz o que bem quer

Sei, tudo é dor
Sei, nada está bom
Mas viva e deixe viver
Apague as mágoas e seja você

Acorda princesa, acorda
Seu reino já foi invadido
Segue sua vida, muda e destino
Faz seu mundo lindo

                               Roberta Barreto / Casé Uchôa

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O Teatro Mágico

Ana e o Mar

http://www.4shared.com/get/e98WwLwv/O_Teatro_Mgico_-_Ana_E_O_Mar.html

"... onde já se viu o mar apaixonado por uma menina..."

Conheça mais dessa Trupe Fantástica: http://oteatromagico.mus.br/

terça-feira, 7 de setembro de 2010

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A Sua Cor



A sua cor é tão sua
Tão completamente bela
Que se um pintor quisesse
Colocá-la em aquarela

Teria que reccorrer
A encantos de magia
Encontrar o equilíbrio
Entre a noite e o dia

A sua cor emociona
Como uma poesia
Uma ode, um soneto
À deusa da alegria

É divino esse colírio
Que pelos meus olhos zela
Se eu sou um prisioneiro
Sua cor é minha cela

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

PÃES e TRAGOS


Quando os pães não são suficientes para preencher
O vazio aqui dentro da gente, vai saber...

Quando você traga alguma coisa e isso não lhe traz
Uma velha euforia tola, a alegria jaz...

Pães e tragos não te livram da apatia
Hoje nada é capaz de lhe aquecer
Se não há poesia no seu dia,
Se o amor não é seu guia,
Caminhar pra quê?